domingo, 4 de dezembro de 2016

Reunião Arciprestal

Na tarde de 4 de dezembro, reuniu o Arciprestado de Armamar/Tarouca no Lar de São João Baptista, Queimada, sob a presidência do Arcipreste, P.e Mergulhão.
Após a oração, deu-se início à ordem  trabalhos. Depois das informações do Conselho de Arciprestes, o Arcipreste chamou a atenção para o Plano Pastoral Diocesano e orientou uma reflexão sobre a Carta Pastoral do nosso Bispo que o contextua e fundamenta, tendo seguidamente focado os sacerdotes em algumas datas do Programa Pastoral Diocesano mais relevantes.
Seguidamente foi feita uma análise, pontos positivos e negativos, referente ao último Plano Pastoral Arciprestal.
Como pontos positivos, salientou-se:
- A implantação do Conselho Pastoral Arciprestal;
- A peregrinação à Lapa no contexto do Ano Santo da Misericórdia;
- A Jornada Diocesana da Juventude que se realizou em Santa Helena;
- O bom ambiente humano e sacerdotal existe entre os sacerdotes nas reuniões;
- O Dia Sacerdotal, etc.
Frisou-se ainda a necessidade de maior envolvência de todos, sacerdotes e leigos, na prossecução dos planos pastorais.
Foram marcados ainda a próxima reunião do Conselho de Pastoral Arciprestal para 8 de janeiro próximo e o Dia Sacerdotal para fevereiro. A respeito deste Dia Sacerdotal, os presentes sugeriram a temática a abordar bem como a pessoa a presidir à reflexão.
O P.e Adriano, responsável pela Pastoral Familiar, falou ainda da importância da formação de uma Equipa Arciprestal da Família.
Os sacerdotes trocaram opiniões e reflexões tendo sobre situações concretas com que se defrontam no dia-a-dia e a resposta pastoral que é precisar dar, tendo em conta a doutrina da Igreja e os sinais dos tempos. Os problemas que têm a ver com os batismos - mormente os padrinhos - e o matrimónio foram o centro do debate. Não faltou uma análise ao mundo de hoje e às respostas de que precisa.
Foi ainda lavrada em ata a congratulação do Arciprestado para com a Paróquia de São Pedro de Tarouca pela recente inauguração do Centro Paroquial Santa Helena da Cruz.
O encontro terminou com uma refeição fraterna.
Este encontro foi um momento bonito de comunhão sacerdotal. Pela partilha. Às vezes pela discussão mais acesa. Pela franqueza. Pelo espírito de Igreja. Pela vontade de servir melhor o Evangelho. Pela preocupação com aqueles que nos estão confiados. Pela amizade.

sábado, 3 de dezembro de 2016

2.ª Semana do Advento: POLUIÇÃO - CUIDAR DA NATUREZA


Caminhada do Advento em Família
DEUS CONNOSCO PARA UMA HUMANIDADE NOVA


A Natureza reza ao seu Criador
     
Criaste-me com Teu amor,
revestiste-me de ervas, plantas, flores, inundaste-me com
ribeiros, rios, lagos, mares, oceanos, (alguns gelados).
Povoaste-me de animais diversos, selvagens e domésticos.
Também me deste o ser humano,
o preferido do Teu belo plano.

Harmoniosa combinação
até à desenfreada ambição
do único ser racional
que, como tal,
me devia preservar,
proteger, respeitar.

Mas não!...
Hoje, a poluição
destrói-me,
corrói-me.

Antevejo minha agonia
se não regressar a harmonia
entre mim e a humanidade,
se não abrandar a voracidade
desta infame destruição!

Já não me reconheço!
mas acho que mereço
segunda oportunidade,
para que haja continuidade
nesta Tua criação.

Põe Tua mão Senhor
no coração destruidor
da Tua obra singular.
É preciso reciclar,
baixar emissões,
aumentar emoções,
lucidez, sensibilidade
para esta realidade!



Papa Francisco: 
“Todo o universo material é uma linguagem do amor de Deus, do seu carinho sem medida por nós. O solo, a água, as montanhas: tudo é carícia de Deus”


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

4 Dezembro 2016 – 2º Domingo do Advento – Ano A

Leituras: aqui
Na nossa caminhada para o Natal, a Liturgia desse domingo convida-nos a  despir-nos dos valores efémeros e egoístas que muitas vezes nos fascinam, para dar lugar em nós aos valores do Reino de Deus.  

As Leituras bíblicas apresentam duas figuras típicas do DVENTO:
ISAÍAS e JOÃO BATISTA
Na 1ª Leitura, ISAÍAS apresenta um Enviado de Javé, descendente de Davi, com a missão de construir um Reino de Justiça e Paz. (Is 11,1-10)
É uma das maiores profecias do Antigo Testamento referentes ao Messias, com que o profeta reaviva a esperança do seu povo, diante das ameaças do imperialismo dos assírios.
O Poema dá as características:
 - Será descendente de DAVID (Jessé é Pai de David)
    "Naqueles dias, do tronco de Jessé sairá um ramo e um rebento da sua raiz".
- Será animado pelo ESPÍRITO de Deus: (Como na Criação)
    Sobre ele pousará o Espírito do Senhor: Espírito de sabedoria e inteligência, de conselho e de fortaleza, de conhecimento e de temor de Deus,(de piedade).
      * É esta a origem da nossa lista dos 7 dons do Espírito Santo.
- Será portador da JUSTIÇA e da PAZ: "Trará justiça para os humildes..."
   Haverá a reconciliação da Criação: voltará a harmonia perdida    entre o homem e a natureza, entre os animais selvagens e domésticos....
* Jesus é o "messias"  que veio tornar realidade o sonho do profeta.
   Ele iniciou esse "Reino" novo de justiça, de harmonia, de paz sem fim...
   Cheio do Espírito de Deus, ele passou pelo mundo convidando os homens  a se tornarem "filhos de Deus" e a viverem no amor e na partilha.
   - Mas a profecia está longe de sua completa realização.
     O Reino novo trazido por Jesus só poderá estabelecer-se  a partir de nossa conversão pessoal, familiar e comunitária.

Na 2ª Leitura, Paulo exorta os cristãos de Roma a viverem no amor, dando testemunho de união, de amor, de partilha, de harmonia, a fim de que louvem a Deus, com um só coração e uma só alma. (Rm 15,4-9)

No Evangelho, JOÃO BASTISTA anuncia que esse Reino está próximo, mas para que se torne realidade precisa de  COMVERSÃO. (Mt 3,1-12):
- Personalidade: É uma figura impressionante, que fascina o povo.
   Tem um estilo de vida austera: no vestir, no comer, no falar, no morar... Vive no "DESERTO", lugar das privações, do despojamento, mas também lugar tradicional dos encontros entre Deus e Israel.
- Mensagem: É um Apelo à CONVERSÃO
   "Convertei-vos, porque o Reino dos céus está próximo..."
   "Preparai o caminho do Senhor: endireitai as veredas para ele."
- Reação ao Anúncio:
   - O Povo simples: reconhece seus erros e pede o Batismo...
   - Os Fariseus e Saduceus: vão ao encontro de João por curiosidade apenas... e são desmascarados: "Raça de cobras venenosas... produzi frutos que a conversão exige e   vos iludaais a si mesmos, dizendo: 'Abraão é nosso Pai' ".
- O Batismo de João: consistia na imersão na água do rio Jordão  para as pessoas que aderiam a esse apelo de conversão.
  Significava o arrependimento, o perdão dos pecados e a agregação ao povo fiel.
  Mas ele avisa, que aquele que vem depois dele "batizará no ESPÍRITO SANTO e no fogo..."
- Portanto o Batismo de Jesus vai muito além do batismo de João:
  Confere, a quem o recebe, a vida de Deus e torna-o filho de Deus;
  incorpora-o à Igreja e torna-o participante da missão da Igreja no mundo...
- É um quadro de vida completamente novo, uma relação de filiação com Deus e de fraternidade com Jesus e com todos os outros batizados.
  É um SACRAMENTO.

+ A Voz de João Batista continua convidando à CONVERSÃO...
Não é possível acolher "aquele que vem" se o nosso coração estivercheio de egoísmo, de orgulho, de auto-suficiência, de preocupação com os bens materiais.
Se quisermos celebrar a vinda do Senhor e participar do seu Reino,
devemos preparar o caminho, mudar o nosso coração.
Nesse itinerário, não há espaço para a hipocrisia.
Não bastam as aparências, apenas dizer que somos cristãos porque recebemos o batismo.
A Conversão deve ser comprovada pela ação.

+ Os Frutos de conversão comprovam a autenticidade da nossa conversão:
Não bastam alguns sentimentos religiosos... ou algumas práticas piedosas...
Precisamos apresentar frutos de conversão: Paz, Fraternidade, Justiça...
- Quais os caminhos tortos, que devemos endireitar?
- Quais os frutos de conversão que Deus está esperando de nós,   neste Advento, em preparação ao Natal ?
- Estamos convencidos de que, se não dermos esse passo, nunca será Natal em nós, nem mesmo no dia 25 de dezembro?
  Deus espera que tenhamos a coragem de dar esse passo!...                                               Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa -04.12.2016

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Quer ver mais fotos da Inauguração do Centro Paroquial?

Intenções do Papa para este mês de dezembro

Intenções do Papa para este mês de dezembro

⇒ UNIVERSAL
O fim dos meninos-soldados
Para que seja eliminada em todo o mundo a praga dos meninos-soldados.
⇒ PELA EVANGELIZAÇÃO
Redescobrir o Evangelho na Europa
Para que os povos europeus redescubram a beleza, a bondade e a verdade do Evangelho, que dá alegria e esperança à vida. 
***
O VIDEO DO PAPA PARA DEZEMBRO
O fim dos meninos-soldados

Francisco pede "que em nenhuma parte do mundo exista esta forma de escravidão".
"Neste mundo, que desenvolveu as tecnologias mais sofisticadas, são vendidas armas que terminam nas mãos de crianças-soldado."


A ONU define como "Criança-soldado" todo menor de 18 anos que tenha sido recrutado por uma força armada ou um grupo armado, para ser usado(a) como combatente, cozinheiro, carregador, espião ou para fins sexuais. Segundo um informe do UNICEF, calcula-se que existam 300.000 meninos e meninas menores de 18 anos que participam de mais de 30 conflitos no mundo.

ORAÇÃO
Deus nosso Pai,
os pequeninos são aqueles que acolhem o teu Reino de coração aberto e cheio de alegria.
Em tantos lugares, a infância é destruída pela guerra,
e a inocência das crianças é trocada pela violência das armas.
Faz com que os governantes do mundo ponham fim a este drama.
Também Te peço que os povos da Europa
redescubram a beleza e a verdade do Evangelho,
e se fundamentem assim nas raízes da sua identidade.
Pai-Nosso; Ave-Maria; Glória…



quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Eclipse de Deus




* Na Família


- Existe uma autêntica “hemorragia” populacional, no interior do país.


- As dificuldades económicas “crescentes”  afligem muitas pessoas e  “empurram-nas para a miséria”.


- A família, antes “lugar, escola de valores, propositora de princípios, berço não só da vida mas das convicções e da fé”, hoje cada vez mais fragilizada.


- A sociedade vive num egoísmo generalizado pois é muito hedonista, desacreditou no amor fiel, indissolúvel. A realidade da dificuldade no matrimónio é generalizada.


- A realidade das famílias reflete-se também nos jovens, na “educação dos filhos”, ameaçando transformar-se num ciclo difícil de quebrar, se não for devidamente cuidado.


-A família tem de ser evangelizada, ajudada, formada.


- Temos de imprimir e dar a conhecer ao mundo, que é possível um matrimónio manter-se fiel até à morte , pelo que é fundamental estar próximo das famílias e dos casais que convivem com problemas.


* Nos Jovens:


- Muitos não sabem o que é um sacramento.


- Não têm um sentido de pertença à Igreja.


- Os Padrinhos não assumem a sua missão junto dos jovens afilhados e são hoje apenas “uma praxe social”.


- Para muitos e muitos padrinhos, a preparação para o Batismo é uma chatice, porque o que importa é estar lá no dia e porventura uma vez ou outra oferecer um presente. Ser padrinho é mais do que isso.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Corações enferrugados

Comer, beber, gozar a vida, casa, carro, boa vida... Muita gente do nosso tempo faz lembrar um saco a encher de coisas...
Mas a pessoa humana é só isso?!...
Onde fica Deus? Onde ficam os outros? Onde fica a comunidade?
Advento siginifica VINDA, CHEGADA. E estamos no Advento!
Quando Jesus estava para nascer, Maria teve o seu Menino num curral de animais, "porque não havia lugar para Ele nas casas"...
E HOJE? Quantos corações fechados a Deus que bate constantemente à nossa porta!
Tão cheios de coisas que não temos lugar para Deus!
Como que nos habituamos a esquecer de Deus. As portas do nosso coração enferrujaram de tanto esquecimento de Deus.
Mas ELE bate constantemente à porta da nossa vida. Se alguém Lhe abrir a porta Ele entrará e ficará connosco.
Não é num curral de animais que Ele pretende nascer. É no teu coração.
Deixa Deus entrar.
Terás Natal no teu coração.
Abre-te ao outro e à comunidade.
Terás Natal em ti.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Bispo explica que Crisma «não é a cerimónia da graduação para dizer adeus»


O bispo de Setúbal explicou aos jovens que receberam o Sacramento da Confirmação no passado  sábado, na Paróquia da Moita, que “são gente grande” e a “comunidade precisa” deles pedindo que “não se demitam” do contributo que podem dar.
“Isto não é a cerimónia da vossa graduação para dizer adeus, isto é o princípio de vida nova, ativa, tenham gosto para dizer esta é a minha comunidade, eu colaborei para fazê-la, para construí-la, não fiquem simplesmente a ver passar as procissões, participem, levem o andor e calcorreiem as estradas da nossa vida, da nossa cidade, do nosso mundo. É para isso que vocês recebem o Espírito”.
 “Vocês a partir de agora são gente grande, esta comunidade precisa de vocês”, “não se demitam” de participar na comunidade porque seria “uma tristeza” e “uma falha” para a Igreja.
A comunidade paroquial tem também “o direito” de pedir aos crismados o seu “serviço da fé, da esperança, o entusiasmo”, aquilo que o Espírito lhes dá.
“Façam da vossa vida um alerta para servir, não é esperar sentadinhos, isto é para esperar operosamente, este mundo precisa de gente amada por Deus, que sente o carinho e amor de Deus e é capaz de pôr ao serviço de um mundo melhor esse capital e vida, de amor, energia, criatividade”, desenvolveu.
 “Somos todos transgénicos, recebemos um gene novo”, acrescentou recordando que São Paulo fala do enxerto em Cristo que se recebe pelo Batismo, porque a vida de Deus não acaba.
“A nossa natureza humana não dura para sempre, os nossos genes são falíveis, não podemos viver eternamente. Deus sim, mandou-nos o seu Espírito que é isso que nos faltava, a participação na sua vida para nos fazer viver. Esse é o gene novo que nós temos.”

domingo, 27 de novembro de 2016

A GRATIDÃO É A MEMÓRIA DO CORAÇÃO


AGRADECEMOS:
 
- A Deus, origem de todo o dom perfeito. Sem Ele nada conseguimos de bom e de belo
- Ao sr D. Jacinto pela simpatia, pelo acolhimento, pela palavra que dirigiu oportunamente ao crismandos, pelo Crisma, pela amizade. Também ao sr. Vigário Geral sempre com uma palavra de apoio e resolvendo-nos com rapidez burocracias.
- Ao sr Presidente da Assembleia pelo apoio pessoal e do óagão autárquico a que preside.
- Ao sr Presidente da Câmara, Vereadores e Câmara municipal pela abertura, compreensão, apoio técnico e logístico, pelos trabalhadores que executaram dedicadamente os trabalhos da 2ª fase da obra, pelas ofertas em materiais e recheio.
- Aos Técnicos da Câmara pelo trabalho; ao sr Eng. Américo que nos inícios nos orientou e abriu pistas; ao sr Eng Paulo que acompanhou de forma assídua a obra e que tanto nos ajudou pacientemente.
- Aos trabalhadores da Câmara, das mais diferentes áreas, que se dedicaram à obra com esmero e competência.
- Ao Senhor Mário Ferreira e ao executivo a que presidiu por toda a ajuda que nos concedeu aquando da 1ª fase da obra.
- Ao sr. Presidente da Junta e à Junta pelo incentivo, pelo apoio monetário, logístico e dos seus trabalhadores a quem também agradecemos.
- À anterior Junta pelo donativo monetário que nos deixou.
- Ao sr Arq. Carlos pelo empenho em resolver situações burocráticas  e beleza do projeto.
- Aos sacerdotes e estagiários que por aqui passaram e aos que nos ajudaram, bem como a todos os sacerdotes desta zona pastoral pela amizade encorajante.
- Aos benfeitores falecidos que deixaram à comunidade teres ou haveres.
- Às pessoas e famílias desta comunidade e nossos amigos, residentes ou emigrantes, dos mais pequeninos aos mais idosos.
- Às empresas, associações, comissões de festas, instituições, grupos,  pelos donativos oferecidos.
- Às pessoas ou grupos que realizaram ações para a recolha de fundos.
- Aos grupos da Paróquia, todos.
- Aos antigos conselhos económicos e comissões de santa Helena que souberam orientar e governar os bens da Igreja.
- Às pessoas, associações, instituições e empresas que nos ofereceram materiais, móveis, tecnologias e  apoio logístico, como a grua, materais, acolhimento de materiais e outros.
- A quem está a oferecer o seu donativo para a aquisição da Imagem e a quem tem feito/está a fazer a recolha de Amigos da Liga de Santa Helena.
- À equipa de senhoras da cozinha, a quem tratou do lanche popular e a todos os que  deram o seu contributo para esta festa nos campos técnico, logística, de ofertas de víveres e serviços.
- Às crianças, catequistas e ensaiadores pela bela festa que proporcionaram.
- Aos conjuntos presentes.
- Felicitamos o construtor da 1ª fase e todos os nossos fornecedores
- Ao conselho económico (Jaime, Dr Rui Pereira, José Manuel, Armindo, Vitor Lucena, Dr. Luis, Vinício, Manuel, Abílio, Acácio, Gabriel). Quanto a Paróquia lhes deve! Foram maravilhosos.
A todos, mesmo a todos, o nosso obrigado.

Inauguração do Centro Paroquial Santa Helena da Cruz

Bolo confecionado e oferecido por D. Cândida. A ela e seu marido Abílio, os nossos parabéns!
O bolo foi partido no almoço simples que congregou à volta do sr. Bispo as pessoas dos vários grupos da Paróquia. Foi partilhado de tarde pelos presentes.

FESTA,GRATIDÃO, ESPERANÇA
Dia da Comunidade Paroquial:
Eucaristia, Crisma , Bênção do Centro Paroquial, Sessão de Inauguração, Festa da Catequese, Música, Lanche Popular



Celebração dos Sacramentos da Eucaristia e da Confirmação (CRISMA)
 
46 cristãos foram crismados (37 da Paróquia de Tarouca, 5 da de Gouviães e 4 da de Várzea da Serra).
Estiveram bem os crismados, serenos, participantes, alegres. Parabéns a eles, aos  catequistas , a quem lhes ensaiou os cânticos, pais e padrinhos.
O senhor D. Jacinto, Bispo Emérito de Lamego, desafiou-os a serem o rosto jovem da Igreja através de uma ligação forte a Cristo e de um empenho decidido na vida da Igreja, levando como cristão confirmados, o anúncio de Jesus e o seu amor às periferias existenciais.
Os jovens e a comunidade gostaram muito da presença de D. Jacinto pela maneira muito clara e empática como lhes falou. Obrigado senhor Bispo!
D. António Couto, em virtude de uma situação de saúde surgida à última hora, não pôde estar presente. Esperamos a sua visita a qualquer momento.

Procissão e Bênção do Centro Paroquial
 
Apesar dos chuviscos, a procissão realizou-se, porque não são uns pingos que afastam Tarouca dos seus objectivos. Caminhámos da Casa de Deus para os homens em direção à casa dos homens para Deus.
Já no Centro Paroquial precedeu-se à bênção ritual das instalações, perante uma assembleia que lutava o salão maior do Centro Paroquial.

Sessão de Inauguração
Durante a Sessão de Inauguração, conduzida pela D. Almerinda Matias, usaram da palavra o Pároco, o Dr. Rui, em representação do Conselho Económico, o Presidente da Junta, o Presidente da Assembleia Municipal, o Presidente da Câmara e D. Jacinto.
Foi salientado o empenho do Pároco, do Conselho Económico e da Comunidade na construção deste espaço, por todos elogiado.
Foi um momento de gratidão a todos os que colaboraram, Câmara, Junta, pessoas, empresas, grupos, instituições e associações.
A esperança marcou também esta sessão. Há condições para a comunidade cristã e civil poderem crescer, Há que aproveitar.

Festa da Catequese

 




Música e Lanche Popular 
 
 

 

 
Houve um espaço para o convívio e a música. Os Desalinhados e o grupo musical dos Drs Duarte Esteves e Luis Santos garantiram, gratuitamente, boa música e momentos de bom convívio.
Com o belo empenho do Conselho Económico e a generosidade de pessoas e empresas, os presentes puderam saborear um febra no espeto e muita e boa doçaria.
Obrigado a todos.

Nota final:
Pelo que vimos e escutámos as pessoas gostaram do Dia da Comunidade, apreciaram a festa e louvaram vivamente a obra inaugurada.